Avicultura coopera no crescimento econômico do estado de Pernambuco

 

Dados divulgados pela Agência Estadual de Planejamento e Pesquisas de Pernambuco (Condepe /Fidem), comprovam o crescimento da avicultura no estado de Pernambuco. 

 

 

Os resultados comprovam que o árduo trabalho realizado pelos avicultores do estado Pernambuco  tem gerado bons resultados. O nosso site está replicando a matéria do site do Jornal Diário de Pernambuco que explica os detalhes.

 

Dados consolidados do PIB 2017 confirmam crescimento de Pernambuco.

Comemorando os 20 anos de divulgação ininterrupta de contas regionais, a Agência Estadual de Planejamento e Pesquisas de Pernambuco (Condepe /Fidem) divulgou os números consolidados do Produto Interno Bruto (PIB) de 2017. O material, elaborado em parceria com os órgãos estaduais de Estatística, Secretarias Estaduais de Governo, Superintendência da Zona Franca de Manaus – SUFRAMA e Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), apresenta dados relacionados ao Estado, Nordeste, Brasil e comparativos com demais unidades federativas em períodos variados como 2002 e 2010, por exemplo.

Uma dos resultados apresentados foi que, após dois anos consecutivos de queda, 2015 (-3,5%) e 2016 (-3,3%), o PIB do Brasil voltou a crescer em volume: 1,3% em 2017 na comparação com 2016. Dentre as unidades da Federação, apenas Rio de Janeiro (-1,6%), Sergipe (-1,1%) e Paraíba (-0,1%) tiveram variações negativas, ocupando, respectivamente, as posições de número 27, 26 e 25 no ranking de variação de volume. Enquanto o PIB brasileiro, a preços de mercado, foi de R$ 6.583.319 trilhões, o do Nordeste foi R$ 953.213 bilhões e o de Pernambuco de R$ 181.551 bilhões. O Nordeste respondeu, naquele ano, por 14,5% do PIB brasileiro e Pernambuco por 2,8%. No ranking, Pernambuco ficou situado como a décima economia do país e 17º em crescimento. Uma taxa de crescimento (2,1%) maior do que a do próprio país (1,3%) e do que o Nordeste (1,6%). Na região nordestina, apenas o estado da Bahia – com quase o dobro do território pernambucano – apresentou valores superiores a Pernambuco (R$ 268.661), sendo o maior da região e 4,1% do PIB brasileiro.

Em 10 das 18 unidades da Federação com variação em volume do PIB superior à do Brasil, o desempenho da agropecuária foi determinante. Os quatro maiores resultados de volume ficaram com Mato Grosso, Piauí, Rondônia e Maranhão. De acordo com Rodolfo Guimarães, diretor de estudos e pesquisas socioeconômicas do Condepe / Fidem, uma das justificativas para este dado é que 2017 foi o ano da super safra agrícola. “Onde está o coração deste setor, o maior produtor agrícola de soja do país? Mato Grosso. A agropecuária puxou estes números e quando a gente vê o crescimento de estados a longo prazo percebe a importância deste processo. Áreas como sul do Maranhão, Sudoeste do Piauí e oeste baiano são de recente expansão agrícola”, explica.

Em Pernambuco, a agropecuária também cresceu (9,2%) bem como todos os outros grandes setores: indústria (1,4%) e serviços (1,4%). Na indústria, o crescimento foi puxado pela indústria de transformação devido aos polos automotivos e petroquímicos, a partir de 2015. “O setor de serviços tende a acompanhar o desempenho do setor produtivo de bens materiais. Neste sentido, seguiu a média de economia e cresceu proximamente ao desempenho global em 2017”, afirma Rodolfo destacando, ainda, a dinâmica da avicultura de postura (produção de ovos). “Houve uma mudança na configuração estrutural do setor agropecuário pernambucana com peso maior da pecuária do que da agricultura, em si. A cultura de cana-de-açúcar, tradicional da região, perdeu espaço para a produção de ovos (tamanho). Em todo o Brasil, em 2018, por exemplo, a produção brasileira de ovos de galinha foi recorde alcançando 4,4 bilhões de dúzias, alta de 5,4% em comparação ao resultado apurado no ano anterior, com rendimento de R$ 14 bilhões.

 

 

 

Segundo a Associação Avícola de Pernambuco (AVIPE), são produzidos por dia mais de 11 milhōes de ovos em todo o estado e são gerados mais de 150 mil empregos. O município com a maior produção de aves e ovos é São Bento do Una, no Agreste. Atualmente, São Bento do Una é o segundo maior PIB Agropecuário do estado, ficando atrás apenas de Petrolina. Existem cerca de 140 avicultores que somam cerca de 7 milhões de ovos por dia. A produção de ovos vêm crescendo também no sertão do estado. Cidades como Serra Talhada, Petrolina e Arcoverde já contam um número significativo de avicultores.

Driblando as dificuldades, a avicultura conta com o apoio da AVIPE, que vêm realizando um trabalho diferenciando em atenção aos produtores e articulação política junto ao Governo do Estado, ADAGRO e MAPA, sempre no intuito de organizar e fortalecer o setor. Damos destaque ao trabalho com a “mídia do ovo”, uma ação com duração de um ano, onde são usados os meios de comunicação (tv, rádio e internet), com campanhas para valorizar e aumentar o consumo do ovo.

Acreditamos que juntos, somos mais fortes. Em cada ano que se passa os desafios aumentam, mas estamos sempre buscando soluçōes junto ao governo do estado com a ADAGRO, como também, com o Ministério da Agricultura“. Destaca o presidente da AVIPE, Giulliano Malta. 

Compartilhe:

Deixe um comentário